Veja onde os milionários investem seu dinheiro

 

SÃO PAULO – Os investimentos dos clientes do segmento Private Banking (com investimentos acima de R$ 1 milhão) cresceram 5,3% no primeiro semestre deste ano, de acordo com dados da Anbima (Associação Brasileira das Entidades do Mercado Financeiro e de Capitais). No final do mês de junho, estes clientes tinham R$ 608 bilhões em aplicações financeiras. Segundo a entidade, o resultado foi influenciado pela alta de 13,4% dos investimentos em Previdência Aberta.

"Esse crescimento expressivo demonstra uma maior preocupação dos clientes com o planejamento financeiro de longo prazo e o processo sucessório, mesmo em períodos de maior volatilidade," afirma João Albino Winkelmann, presidente do Comitê de Private Banking da ANBIMA.

As aplicações em títulos de renda fixa registraram aumento de 9,1%, atingindo R$ 194,7 bilhões no semestre. A alta foi influenciada pelo aumento do interesse por títulos privados, em especial as LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e LCA (Letra de Crédito do Agronegócio), que cresceram 18,8% e 17%, respectivamente. Na renda variável, os investimentos em ações cresceram 6%, passando de R$ 83 bilhões para R$ 87,9 bilhões.

Já os fundos de investimento atingiram R$ 278 bilhões, um crescimento de 1,7% em relação a dezembro de 2013. O menor crescimento levou à queda da participação dos fundos na carteira dos clientes private banking, que agora respondem por 45,7% do total. Em dezembro, eles ocupavam 47,4% do portfólio. A maior concentração está em fundos multimercados (54,8%).

"No geral, os movimentos no setor parecem resposta ao ambiente de elevação de juros e incerteza econômica que marcou o primeiro semestre do ano," avalia Winkelmann. "Dessa forma, observamos uma preferência por ativos isentos e aplicações de longo prazo."

Previdência
As aplicações em previdência privada atingiram a marca de R$ 42,4 bilhões investidos no segmento de Private Banking. Com isso, a participação dessas aplicações no total da carteira do segmento chega a 7%, um aumento de cinco pontos se comparado a 2009, quando as aplicações no segmento em Previdência Aberta eram de R$ 5,7 bilhões.

 

Fonte: http://goo.gl/PnVt4X

Instituidores

  • 1
  • 2