Veja quando vale a pena incluir dependente no Imposto de Renda

Antes de incluir um dependente na declaração do Imposto de Renda, o contribuinte deve avaliar se haverá, de fato, algum benefício ou se a informação adicional vai gerar mais impostos a pagar.

Na declaração deste ano a Receita Federalpermite que sejam deduzidos até R$ 2.156,52 por dependente.

Para mostrar em quais situações a inclusão do dependente é vantajosa, o G1 consultou os especialistas em tributação: Vanildo Veras, diretor de Inteligência Fiscal da Datanil, Michel de Amorim, da Consultoria Drummond, Gisely de Oliveira Fortes, do escritório LCDiniz & Advogados Associados, e Adilson Luizão, professor do curso de Ciências Contábeis da Universidade São Judas Tadeu.

Quando o dependente tem rendimentos, é preciso somar os gastos com saúde, o limite de abatimento por dependente e por gastos com educação. Se constatar que a somatória é inferior ao total dos rendimentos tributáveis, mantê-lo como dependente poderá aumentar o valor do imposto a pagar ou diminuir o valor do imposto a restituir.

A renda do dependente não pode ser maior que R$ 5.532,35 mais os gastos com saúde. Esse valor é a soma desconto por dependente (R$ 2.156,52) mais os gastos com educação, que podem ser no máximo de R$ 3.375,83. Além dos descontos fixos, também podem ser descontados os gastos de saúde do dependente, que não têm limite.

“No caso de um dependente que tenha rendimentos tributáveis de R$ 16.000,00. Considerando a dedução de R$  2.156,52 por dependente, mais R$  3.375,83 de limite dedutível dos gastos com instrução do dependente, mais, por exemplo, R$ 2.400,00 de despesas com saúde do dependente. Dá um total de R$ 7.932,35. Neste exemplo, seria acrescido o valor de R$ 8.067,65 na base para cálculo do Imposto de Renda do declarante,”, disse Vanildo Veras, diretor de Inteligência Fiscal da Datanil.

Em alguns casos, para ser dependente, é necessário também é necessário ter a guarda judicial. Portanto, caso a perca, é preciso excluir imediatamente o dependente.

Mesmo quem já fez a declaração deve avaliar se a inclusão do dependente foi um bom negócio, já que até o dia 30 de abril é possível fazer a retificação. Se o dependente gerar mais imposto, o contribuinte poderá retificar.

Deverá ser excluído da relação de dependência:
a) a ex-esposa ou ex-companheiro no ano seguinte ao da separação.
b) filho ou enteado é considerado dependente até os 21 anos. No ano seguinte ao que completar 22 anos deve ser excluído (no ano do aniversário pode permanecer, independente do mês de nascimento)
c) filho ou enteado que cursa universidade ou ensino técnico é dependente até os 24 anos. No ano seguinte ao que completar 25 anos, deve ser excluído.
d) Qualquer dependente pode ser mantido na declaração no ano do falecimento (independente do mês do óbito). No ano seguinte, deverá ser excluído.

Instituidores

  • 1
  • 2